http-equiv='refresh'/> BLOG DO ANDRÉ DO TÁXI - NOTÍCIAS SOBRE TÁXIS RJ - PONTO DE ENCONTRO PARA DEBATES DE IDEIAS

terça-feira, 10 de junho de 2014

Reunião na Rádio Táxi Coopatur





     Estiveram presentes, André do Táxi, Luis Fernando da Coopatur, Augusto Pres.  da Coopertramo, Alexandre Simões Pres. e Marcel Couto Financ. da Royal Coop,  José Enilton, João Batista Miranda e Agostinho Valente Financeiro da Transcoopass.

    Na pauta principal, a criação da central das cooperativas de táxis executivos.
    O objetivo é unificar o atendimento aos clientes, pois segundo os taxistas,  perdem cerca de 25 mil corridas ao ano. Com o crescimento da concorrência desleal dos carros em porta de hotel e outros fatores como os recém-chegados aplicativos de carona remunerada, se faz necessário agirem de maneira mais contundente no mercado, para se manter competitivos.

    Com a Central a capacidade de investimento aumenta significamente, a conta é simples, 900 taxistas tem mais forca que 150, explicou Marcel da Royal. Nós somos limitados, infelizmente ainda tem muitos que puxam para um lado, querendo proteger apenas interesses individuais, se esquecem do principio do coletivo, disse Augusto da Coopertramo.

    Alexandre da Royal alertou que não á o que temer nos quadros sociais, ninguém vai invadir o espaço ou tomar serviço do outro.

Basicamente cada cooperativa tem um segmento, turismo, porta de hotel, aeroportos, portos e empresas cadastradas.

   Todas as entidades vão continuar existindo, mas terão uma gestão centralizada, uma adm. única, visando diminuir custos operacionais e proporcionar aos clientes um melhor atendimento.

   É inadimissível um cliente sair do balcão do aeroporto e comprar um tícket do táxi de uma cooperativa, chegar na hora o táxi ainda estar saindo do pátio para o terminal, olhar outros táxis vazios na fila e não poder embarcar. Hoje no Galeão e SDU não existe mais este problema, o próximo passo e unificar as ações na rodoviária.

    É preciso se livrar da mentalidade de 53 anos atrás quando a primeira rádio táxi especial foi criada, antes o diferencial era o Opala de luxo contra os Fuscas do amarelinho, agora a ferramenta de trabalho são similares, e reclamam por não conseguirem comprar carros de maior potencia em razão das regras de isenção de IPI/ICMS. O que tem ajudado é o fat do Banco do Brasil que tem taxas de juros diminuídas e isso ajuda em muito a compra do carro zero KM.

   Djalma, presidente da Transcoopass, salientou que este projeto esta sendo alavancado, principalmente em função do decreto 38.242/13 que unificou as cores dos táxis que agora serão todos pretos e usarão o taximêtro, padronizando as tarifas.

   A cooperativa de táxis Grafite, demonstrou interesse em ingressar na central, porem precisa arregimentar mais táxis ao seu quadro social que hoje esta com 13 carros e tem de chegar a um mínimo de 20. Se você saiu do táxi especial e deseja retornar, a hora é agora, se tem interesse em buscar uma oportunidade.

  Dilson, presidente da Grafite Táxi atende pelo telefone   21 96406 - 3512 e 
7816- 4185.